News

Até Janeiro de 2017

A Miúda Books estará fechada até Janeiro de 2017.

A livraria está aberta desde Maio de 2015, com a missão de trazer livros de grande qualidade escritos ou traduzidos para português (de Portugal e do Brasil) para o Reino Unido, no sentido de auxíliar a aprendizagem do português, especialmente para  crianças cuja língua materna ou língua de herança é o português.

Parte do sucesso da Miúda tem sido a parceria com o Instituto Camões, a embaixada de Portugal em Londres e a Coordenação do Ensino Português no Reino Unido, sem eles não teria chegado até aqui.

A outra parte são os clientes que compram online ou nas diversas feiras de que tenho participado, obrigada pela preferência.

Por motivos pessoais levo a Miúda a uma pausa forçada, que servirá também de balanço.

Obrigada e até já.

Carla

 

Read more →

Cara ou Coroa? Pequena história da moeda

O INCM/Museu Casa da Moeda em colaboração com a editora Pato Lógico apresentam um novo projecto "Cara ou Coroa? Pequena história da moeda". Com este livro o público mais jovem fica a conhecer o Pilim, que nos conta tudo o que há para saber sobre as moedas do mundo e o mundo das moedas. O Pilim sabe até o que são «lídios», «dinheiros», «real», «escudo», «numismática», «safada, «flan», e também sabe muitas coisas sobre história, produção, circulação e colecionismo de moedas. Com texto de Ricardo Henriques e ilustrações de Nicolau, "Cara ou Coroa? Pequena história da moeda" tem como principal propósito despertar o público mais jovem para todos os âmbitos da numismática.

E como a editora Pato Lógico já nos tem habituado, as ilustrações e o grafismo são maravilhosos.

A não perder!

Read more →

Playground for Words: Portuguese Illustrators and Children's Books

Aqui ficam algumas imagens da exposição Playground for Words, que esteve patente no Kings College, University of London, entre 5 e 6 de Maio de 2016. Com a colaboração da Embaixada Portuguesa  e do Departamento de estudos de português e Espanhol, Humanidades, Kings College. Com a participação de Bernardo Carvalho, Afonso Cruz, João Fazenda, António Jorge Gonçalves, Yara Kono, Madalena Matoso, Madalena Moniz, Marta Madureira, e Catarina Sobral. Com o apoio das editoras: Editorial Acaminho, Orfeu Negro, Pato Lógico, Planeta Tangerina, e Tcharan.

Os Livros escolhidos foram:

Com o Tempo, de Madalena Matoso (ilustração) e Isabel Minhós Martins (texto), Planeta Tangerina.

Para Onde vamos Quando Desaparecemos?, de Madalena Matoso (ilustração) e Isabel Minhós Martins (texto), Planeta Tangerina.

Dança, de João Fazenda, Pato Lógico.

Fernando Pessoa, o menino que era muitos poetas, de João Fazenda (ilustração) e José Jorge Letria (texto) Pato Lógico / INCM.

A Arca do Tesouro, de João Fazenda (ilsutração) e Alice Vieira (texto), Editorial Caminho.

Irmão Lobo, de António Jorge Gonçalves (ilustração) e carla Maia de Almeira (texto), Planeta Tangerina.

Barriga da Baleia, António Jorge Gonçalves, Pato Lógico.

Pê de Pai, de Bernardo Carvalho (ilustração) e Isabel Minhós Martins (texto), Planeta Tangerina.

Daqui Ninguém Passa!, de Bernardo Carvalho, Planeta Tangerina.

Hugo e Eu, e as Mangas de Marte, de Bernardo Carvalho (ilustração) e Richard Zmiler (texto), Editorial Caminho.

Gato Procura-se, de Yara Kono (ilustração) e Ana Saldanha (texto), Editorial Caminho.

Uma onda Pequenina, de Yara Kono (ilustração) e Isabel Minhós Martins, Planeta Tangerina.

Com Três Novelos (o mundo dá muitas voltas) de Yara Kono (ilustração) e Henriqueta Cristina (texto), Planeta Tangerina.

Sílvio, o Domador de caracóis, de Madalena Moniz (ilustração) e Editorial Caminho.

Hoje Sinto-me, de Madalena Moniz, Orfeu Negro.

Capital, de Afonso Cruz, Pato Lógico.

Mocho Comi, de Marta Madureira (ilustração) e Carlos Nogueira, Tcharan.

O Livro dos Medos, de Marta Madureira (ilustração) e Adélia Carvalho  (texto), Tcharan.

O Meu Avô, de Catarina Sobral (texto e ilustração), Orfeu Negro.

Achimpa, de Catarina Sobral (texto e ilustração), Orfeu Negro

 

Read more →

O Mundo É o Meu Quintal - Tatiana Vieira de bicicleta pelo mundo

Tatiana, ilustradora Brasileira, anda de bicicleta e mochila às costas a desenhar por onde passa. O Mundo É o Meu Quintal, é o blog resultante dessas viagens e "Süssie" o seu alter-ego. Já passou por Hong Kong, Milão, Paris, Dublin, Malahide, Frankfurt, Köln, Bonn, Brühl, Bochum, Praga, Amsterdam e Londres. Fica aqui o testemunho de Tatiana, e os seus postais ilustrados, um deles da sua passagem pela capital britânica.

Viajar: eu não imaginava que um dia sairia do Brasil. Parecia distante. Não apenas geograficamente.

Londres: nem imaginava que eu adorava vários aspectos que existem nesta cidade, mas que já "moravam" em mim. Pisar lá foi como voltar para um lugar onde sempre estive e ao mesmo tempo um reencontro comigo mesma.

Assim que subi as escadas rolantes, saindo da estação Saint Paul, foi como desembarcar em um filme. O clarão no fim das escadas rolantes e o primeiro transeunte na linha do horizonte.

Foi meu "clique". Até então, havia imigrado, feito tudo. Conversado com "Papai Noel" [é, o senhor do guiché parecia o Santa, todo clarinho, de barba, com sorriso doce]. Fiquei apenas 10 dias, mas parece que foi muito. Parece que foi ontem. Foi em 2012. Fevereiro. Eu estava com muitas questões profissionais e pessoais pendentes, um sufocamento que não era apenas o fato do studio em que eu trabalhava ser no subsolo. Havia mais. Não estava ali. Eu precisava de mais.

Pareceu-me confiável investir em ver o "diferente", o "novo" e disse para mim mesma, que, quando eu retornasse ao Brasil, tudo estaria resolvido. Como as palavras não se perdem no ar. Feito. Desembarquei no Rio pouco antes das 8h da manhã meia hora depois e troca de chips no celular, entra um e-maild e emprego. Novo emprego. Novos desafios.

Depois dessa viagem nunca mais fui outra. cada vez mais una e ímpar. Retornei no ano seguinte. Estava em Paris e, não, lá não era minha hometown, minha Heimat. Fugi. Peguei o ônibus na rodoviária e fui, com uma bolsa vazia, passaporte [ ufa ] e a roupa do corpo.

Não havia feito planos. Ia dormir onde desse, onde parasse. Eu andaria tudo, by heart e seguir. Era isso.

Mas no mundo real não é bem assim. Segui de ônibus e em Calais, fizemos a imigração. Todo mundo sonolento. E eu confusa. Não sabia que era assim. Expliquei que não havia feito booking, mas que tinha data de retorno ao Brasil, por Paris e que minhas malas estavam lá. Depois de quase 20min de conversa. Fui liberada. Mas com um sério aviso de que nunca mais fizesse isso. Foi um alívio. Depois vi-me orgulhosa, de ter me concentrado para externar tudo que eu pretendia, e era verdade. E ser compreendida. Marejo de lembrar.

Saímos do ônibus e seguimos em um navio. Muitos dormiam, outros conversavam preguiçosamente por toda parte. Uma hora depois, novo embarque em nosso ônibus, que saía do navio e, novamente por terra. Muitas emoções. Era como ter chegado à Lua.

Nenhum medo. Tudo muito leve. Tranquilo. Mesmo me vendo sozinha em imensos parques ou multidões.

Ah, e da primeira vez fui em fevereiro, completamente diferente de ir às vésperas do Natal. As ruas enfeitadas, lotadas. Pessoas vestidas de rena, rs... Em dois dias andei tudo que havia feito em 10 dias. Comprei alguns ítens incríveis, que Londres simplesmente não nos deixa ficar sem algo novo. E confirmei meu peito. Sim. Londres sim é O meu lugar. Por mim, um lugar a visitar anualmente.

Espero voltar ano que vem para rabiscar com a Süssie, pois minhas viagens foram em 2012/13. E o projeto "As Viagens de Süssie", do diário "O mundo é o meu Quintal", nasceu no final de 2014 e até então eu só tinha a proposta de postais, para meus pais, que nunca viajaram para fora do país, pudessem me ver de outra forma chegando em casa e mostrar um pouco do que vi, causar riso.

Tatiana tem um livro preparado na manga que ficamos à espera de ler com muita curiosidade; e está de malas aviadas para a Ásia, boa Viagem "Süssie"!

Read more →

Olá-Livros, uma livraria online em Berlim

A Miúda Books encontrou a sua gémea! Online desde Berlim - Alemanha, a Ola-Livros é, tal como a Miúda, uma livraria online dedicada ao livro infantil. Promove essencialmente autores oriundos de países de língua portuguesa. A seleção dos livros infantis disponíveis na Ola-Livros dá enfâse aos livros com ilustrações arrojadas.

Tal como a Miúda Books a Ola-Livros  apoia o bilingualismo através da leitura e com isso pretende formar leitores desde a tenra idade. A aprendizagem da língua portuguesa, pode ser assim feita na Alemanha, como no Reino Unido, através de livros de grande qualidade literária e artística.

Tanto eu, como o Filipe, director da Ola-Livros, acreditamos que os livros são  utensílio perfeitos para ajudar a criança a entender o mundo e para promover a aprendizagem e a socialibilização. 

Se vivem na Alemanha, não deixem de visitar a Ola-Livros!

 

Read more →

Gabriela Ruivo Trindade

A autora portuguesa reseidente no Reino Unido, escreveu este post sobre a educação de crianças no estrangeiro e sobre a luta de manter a língua materna viva no quotidiano, e por isso sobre a Miúda Books.

Leia aqui na totalidade, e aqui fica um excerto:

"Em Londres, a comunidade portuguesa já soma para cima de 30 000 habitantes. Uma das grandes preocupações de quem emigra, no caso de ter crianças, é a adaptação à nova língua e as possíveis consequências para a aprendizagem e o progresso escolar. Isto numa primeira fase, antes mesmo de apanhar o avião. Porque, uma vez chegados, instalados, e as crianças na escola, rapidamente nos apercebemos de que não é essa a grande preocupação, uma vez que, regra geral, as crianças têm um poder de assimilação de uma nova língua incrível. A dor de cabeça passa, assim, a ser outra: a preservação da língua materna. Os miúdos ficam completamente submergidos num meio onde a língua inglesa é predominante. Rapidamente deixam de falar português fluentemente, apesar de nunca perderem a compreensão do idioma, e isto se nós continuarmos a falar em português com eles, porque caso contrário mesmo essa capacidade enferrujará com os anos. A língua é de facto uma ferramenta como outra qualquer: a falta de uso traz a inevitável oxidação e a consequente inutilidade."

Gabriela Ruivo Trindade

 

Read more →

Bem vinda à Miúda Books, Ticiele de Camargo

Radicada em Londres há nove anos, onde estuda inglês e literatura na Goldsmiths University of London, Ticiele tinha posto de lado a poesia. Até que em 2015, aos 25 anos, lançou na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, o seu primeiro livro, batizado justamente como “Vontade de escrever”.

Ticiele, numa entrevista para a Abrace UK (Associação Brasileira Cultural Educacional), afirma que a vontade de escrever começou aos 11 anos enquanto lia e escrevia muitas estórias e poesias. "Com isso minha mãe viu o meu desempenho e me prometeu que quando eu terminasse um livro, nós iríamos publica-lo. Guardei isso comigo como um sonho e nunca mais parei de escrever e ler. Acabei crescendo e financeiramente eu não estava preparada para investir nisso ainda, foi daí que ano passado eu ganhei uma bolsa da minha Universidade, por mérito acadêmico onde demonstrei grande desempenho em sala de aula, e investi o valor da bolsa recebido no meu sonho de criança: publicar os meus ‘filhinhos’!"

Vontade de Escrever, Poesias e Cordéis, está agora à venda na Miúda Books.

Ticiele de Camargo and her book Vontade de Escrever

Ticiele de Camargo nasceu em Porto Feliz – Brasil. Passou pela Italia e vive agora em Londres, onde recentemente se decidiu a investir no seu sonho de criança: publicar livros infanto-Juvenis. Assim sendo, o conteúdo deste seu primeiro livro ‘Vontade de Escrever’, remonta à epoca em que Ticiele tinha apenas 12 anos. No momento, Ticiele está a traduzir as suas obras para Inglês e futuramente irá também traduzir para o Espanhol. 

ticieledecamargo@gmail.com

Read more →

Sylvia Roesch

Este mês comecei a representar a autora de livros infanto-juvenis Sylvia Roesch. A Sylvia, gaúcha, professora universitária e escritora, residente em Londres desde os anos 1990, e avó de quatro netos (Julian, Luisa, Francisco e Isabel), tem já escritos três livros, e tem um outro na manga. Vi um bicho genial lá no fundo do quintal; O mistério da mesa arranhada, e O Segredo de Francisco.

Ilustration by Petra Elster for O Mistério da Mesa Arranhada de Sylvia Roesch

Os seus livros têm sempre várias narrativas. Estas são pessoais, pois as personagens são dedicadas aos seus netos. A Luisa é a menina que escreve a redação escolar sobre uma minhhoca em Vi um bicho..., o Julian é o menino detetive em O mistério..., e Francisco, é ajudado por criaturas extraterrestres em O Segredo.... São ecológicas, históricas, poéticas, literárias, e aliadas as detalhadas ilustrações da também brasileira Petra Elster, a cada nova leitura encontramos uma coisa nova para explorar.

Ilustration by Petra Elster for Vi Um bicho genial la no fundo do quintal de Sylvia Roesch

Sylvia, aparece também nessas ilustrações. Ela é a professora de Luisa, no Vi um bicho... e está num retrato pendurado na casa de Julian.

Cá em casa gostamos especialmente do Vi Um Bicho genial lá no fundo do quintal. Escrito em poesia, o livro trata sobre um bichinho heroico muitas vezes esquecido ou desprezado, a minhoca. Luisa, escolhe este bicho como tema da redação escolar, e através dela aprendemos sobre o papel fundamental da minhoca na transformação dos restos orgânicos em húmus, isto é alimento para as plantas. A minhoca, sendo alimento de vários animais, durante esta estória, vive muitas aventuras até acabar feliz num quintal. As ilustrações de Petra Elster são elas também geniais, aliando a fotografia ao desenho e à colagem.

Ilustration by Petra Elster for Vi Um bicho genial la no fundo do quintal de Sylvia Roesch

Ficamos à espera, com muita curiosidade, do novo livro de Sylvia Roesch, dedicado à Isabel e a um bichinho (na realidade bem grandão) muito especial.

Read more →

Mocho Comi!

Mocho comi, um livro maravilhoso da editora portuense TCHARAN é baseado num conto popular português: O Mocho e o Lobo. A estória de um Lobo matreiro e de um desenvolto Mocho, que se salva das presas do lobo num golpe de mestre.

A adaptação do conto por Carlos Nogueira é brilhante, mas aquilo de que eu mais gosto são mesmo as ilustrações da Marta Madureira.

Numa entrevista ao P3 a Marta conta que gosta de texturas e de desenhar com a tesoura. Que é claro neste livro em que as personagens aparecem recortadas sobre um fundo límpido. No entanto essas personagens ou elementos da paisagem, como o pinheiro onde o Mocho estaria pousado, são texturalmente ricas, cheias de nuances de cores em aguarela.

Os resquícios da voz popular que Carlos usa são bem especiais, como o uso do termo, compadre, com o qual o Mocho trata o Lobo, ou quando o Lobo define o lobo como um bom sustento :-). Pequenas pérolas que se não fosse a leitura de livros infantis em português, cá em casa provavelmente não entrariam!

 

 

 

 

Read more →

Todos Fazemos Tudo, um livro para a igualdade e a inclusão, de Madalena Matoso

Todos fazemos tudo, é um livro para meninas e meninos e outros que tais, de todas as idades e cores.

Este projecto nasceu da vontade política do Conselho Municipal e do executivo da cidade de Genebra que desejara sensibilizar as crianças em idade pré-escolar para a igualdade entre os sexos.

O livro, sem texto, interactivo, convida a explorar aquilo que todos podemos e fazemos quotidianamente, conduzir um trator, cozinhar, estender roupa, praticar surf, tocar guitarra ou tratar de um bebé.

Com um estilo bem nosso conhecido, da Platena Tangerina, ilustrado por Madalena Matoso e premiado em 2012 como Melhor Ilustração para Livro Infantil, Amadora BD, Todos Fazemos Tudo, é um livro essencial à educação de uma criança para um futuro que se quer cada vez mais paritário.

Read more →